Este site usa cookies. Ao selecionar Aceitar Todos estás a concordar com o seu uso.
Apenas os Necessários
Aceitar Todos
Apenas os Necessários
Carrega Enter para pesquisar ou escreva.
Sugestões
Curso Profissional de Fotografia
Curso Geral de Fotografia
Curso Especializado de Fotografia
Porto
Lisboa
Diurno
Noturno
Fim de semana

Pesquisar

Cesto (0)

Menu

Uncategorized

Férias da Páscoa: 4 motivos para inscrever o seu filho num Workshop de Fotografia

28 Fevereiro, 2024

Share

As férias da Páscoa estão à porta e, com elas, mais tempo livre para os mais novos. E esse tempo deve ser aproveitado da melhor forma, com programas divertidos que possam oferecer o descanso que merecem mas que, por outro lado, possam também desenvolver capacidades de uma forma lúdica e saudável.

A fotografia é uma das áreas que mais estimula as crianças e jovens a demonstrarem as suas ideias, ensinando a comunicar com o mundo de uma forma própria. Além disso, no mundo digital em que vivemos, será sempre uma ferramenta útil que, bem utilizada, pode tornar-se em algo verdadeiramente apaixonante e num hobby com potencial.

Inscrever o seu filho numa Oficina de Fotografia para Crianças ou um Workshop de Fotografia para Jovens será, além de uma excelente forma de preencher algumas horas do seu dia com algo positivo, uma mais-valia para as suas capacidades. Quais?

Criatividade

Essa é uma das vantagens mais óbvias, uma vez que a fotografia apela ao desenvolvimento de ideias, de conceitos, mesmo que estejamos a falar de um jovem. A verdade é que, ao fotografar, estará a comunicar com o mundo, a mostrá-lo do seu ponto de vista e a alimentar o lado mais criativo da sua mente. Isto relaciona-se com outras áreas, seja a escrita, o desenho ou até mesmo a leitura e muitos outros. É uma alavanca para tornar o seu filho mais aberto a novas ideias, resolução de problemas, imaginação, o que, como sabemos, é algo único e importante em cada um, numa fase em que estamos a formar traços distintivos da personalidade. Actividades que nutrem o lado criativo podem também ser muito úteis para o libertar de alguma pressão inerente ao desempenho escolar e renovar energias, potenciando um maior equilíbrio.

Curiosidade

A infância e juventude são, sem dúvida, as fases da vida mais dadas ao dinamismo e à curiosidade. Saber o que está por trás de uma fotografia, todo o processo e a sua história, é um dos momentos mais mágicos para quem aprecia esta área. Se falarmos dos mais novos, então, a magia é quase real. E não se prende apenas com a parte teórica do fotográfico, mas também com os mecanismos e determinados detalhes que, além de interessantes, serão úteis no manuseamento de equipamentos e na construção de uma base na fotografia. O seu filho é daqueles que adora máquinas, engenhos e invenções? Então vai adorar construir uma pinhole, por exemplo. Mais do que curiosidade, o desafio vai encantá-lo.

Interesse

Não há um interesse que seja transversal a todas as pessoas, muito menos quando falamos de jovens e crianças. No entanto, experimentar e vivenciar pode ajudar e defini-los, seja pela descoberta ou pela exclusão de hipóteses. Num workshop de fotografia nunca se perde tempo, apenas se usufrui de um maior autoconhecimento. Não é por acaso que, hoje em dia, tanta gente se dedica às famosas “selfies”. A fotografia parte do “eu”, seja do lado da frente ou de trás da câmera, porque todos temos a nossa perspectiva sobre ela. Assim sendo, ao dar oportunidade do seu filho descobrir se gosta de algo, ou se, dentro de uma dada experiência, gosta mais de um elemento ou de outro, é dar-lhe também oportunidade de se conhecer melhor e definir interesses, ideias e paixões (muitas vezes escondidas ou simplesmente desconhecidas por si mesmo).

Educação do olhar

É verdade, o olhar também se educa. Apesar de, actualmente, com a quantidade de elementos visuais aos quais somos diariamente expostos, sermos mais conhecedores da estética e do que nos capta a atenção numa imagem, a verdade é que quando esse mesmo olhar é treinado, entendemos as coisas de uma forma mais clara e acabamos por, até mesmo, alterar a maneira de ver o mundo. Não, é claro que não se trata de entrar em filosofias complexas ou temas potencialmente aborrecidos para os mais novos. Educar o olhar pode ser algo prático, divertido e que se desenvolve até mesmo sem se dar conta. Um formador experiente saberá guiar o seu filho na forma como explica elementos composicionais, por exemplo, ou ao cultivar a reflexão sobre uma imagem que ele captou. Ver fotografias de outros colegas, discuti-las animadamente, enquanto se aprende, oferecerá mais ao seu filho do que aquilo que parece, à partida, seja ele uma criança ou um jovem adolescente.

Vão ser as melhores férias da Páscoa de sempre!

Fotografia de Diogo Baptista

6 dicas de fotografia IPF