Este site usa cookies. Ao selecionar Aceitar Todos estás a concordar com o seu uso.
Apenas os Necessários
Aceitar Todos
Apenas os Necessários
Carrega Enter para pesquisar ou escreva.
Sugestões
Curso Profissional de Fotografia
Curso Geral de Fotografia
Curso Especializado de Fotografia
Porto
Lisboa
Diurno
Noturno
Fim de semana

Pesquisar

Cesto (0)

Menu

Blog

Balanço de brancos e temperatura de cor na fotografia

12 Dezembro, 2023

Share

O Balanço de Brancos é uma função que intervém na aparência das cores das fotografias mas não afeta a exposição. Ou seja, esta função não vai tornar as imagens mais claras ou mais escuras e serve para que as cores que a câmera regista estejam o mais próximo possível das cores que existem de facto nas situações que estamos a fotografar.

Isto é possível numa câmera digital porque estas câmeras têm um sensor incorporado para medir a temperatura de cor, chamado TERMOCOLORÍMETRO. Já numa câmera analógica o Balanço de Brancos não é uma função da câmera, é uma característica da película que estamos a usar. Ou seja, podemos estar sempre a mudar o Balanço de Brancos numa câmera digital mas numa câmera analógica temos o mesmo Balanço de Brancos do princípio ao fim do rolo que estamos a usar.

A qualidade da cor de uma fonte luminosa é referida como a sua Temperatura de Cor e é expressa numa escala numérica que tem como unidade o grau Kelvin. Os dois valores de referência da Temperatura de Cor são 3200K (a temperatura de cor das lâmpadas incandescentes, também conhecidas por Tungsténio) e 5500K (a temperatura de cor média da luz do dia). Numa câmera digital temos muitas mais opções para além destes dois valores. No caso da película vamos encontrar nas lojas rolos de 3200K (rolos para tungsténio) e 5500K (rolos para luz do dia).

Se usarmos o Balanço de Brancos errado, as nossas imagens vão ter a cor errada também. Mas isso pode ser uma opção estética utilizada propositadamente.

(Autor: Darrell Young)

Cada fonte luminosa tem a sua própria dominante, a qual muitas vezes não é percetível à vista desarmada. Uma dominante é o que acontece quando temos em toda a fotografia um tom esverdeado, azulado, avermelhado, etc. O Balanço de Brancos é essencialmente uma compensação da câmera para as dominantes das fontes luminosas de modo a reproduzir as cores “corretamente”.

Esta função chama-se “Balanço de Brancos” porque, se o branco está branco, todas as cores estão corretas. Se o branco estivesse esverdeado, toda a imagem estaria esverdeada.
Esta função vai portanto calibrar o branco em relação aos diferentes tipos de fontes luminosas, equilibrando assim as cores das fotografias.

Na maioria das câmeras digitais os ajustes podem ser:

Automático, Luz do Dia, À Sombra, Nublado, Tungsténio, Fluorescente, Flash, Personalizado e Manual.
Dependendo do modelo da câmera, podemos alterar o balanço de brancos usando ícones, nomes ou graus Kelvin.

Os Balanços de Brancos correspondentes à Luz do Dia e ao Flash têm temperaturas de cor muito semelhantes, por isso não há dominantes estranhas se usarmos o flash durante o dia para tirar as sombras da cara das pessoas.

Esta função funciona razoavelmente bem em Automático mas, se por algum motivo não concordarmos com o Balanço feito automaticamente pela câmera, podemos sempre escolher o Balanço de Brancos mais adequado a cada situação.

Interessa-se por fotografia e gostaria de fazer da fotografia a sua profissão? Descarregue gratuitamente o Guia do Futuro Fotógrafo.